Conduta

Na orientação da conduta dos funcionários do Banco do Brasil, utilizamos como referenciais os princípios que permeiam os documentos Políticas Gerais e Políticas Específicas, aprovados pelo Conselho Administração, bem como o Código de Ética e as Normas de Conduta. Além desses referenciais, os membros da Diretoria Executiva e do Conselho de Administração também se submetem ao contido no Código de Conduta da Alta Administração Federal.

No Banco do Brasil temos mecanismos destinados ao acolhimento de reclamações, denúncias, sugestões e elogios de clientes e do público externo (Ouvidoria Banco do Brasil) e de funcionários (Ouvidoria Interna), que auxiliam no monitoramento da observância das normas relacionadas à ética e à conduta.

Para prevenir o uso de informações privilegiadas pelos administradores, o Estatuto Social prevê procedimentos de autorregulação, os quais são disciplinados pela Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante e pela Política de Negociação com Valores Mobiliários de Emissão do Banco do Brasil (Estatuto, art. 17).


Atualizado em 13/12/2018 às 02:33